LOGIN

Grupo de Influência: O que é e para que serve?

“A vida das pessoas é um reflexo direto da expectativa do seu grupo de influência”– Tony Robbins

 

Se já assististe a alguma palestra minha, se já leste o meu livro ou se me segues no facebook, já reparaste certamente que, quando falo em alcançar objetivos, uma das estratégias que refiro sempre é o grupo de influência.

Mas o que é o grupo de influência?

O grupo de influência é um dos recursos ou ferramentas de que dispomos que nos pode ajudar a alcançar os nossos objetivos mais rapidamente e de forma mais eficaz.

Chamamos grupo de influência ao grupo das pessoas com quem mais falamos e interagimos no nosso dia a dia, e que nos passam mais informação. Não tem que se limitar aos nossos amigos – embora também possam fazer parte dele – nem às pessoas que nos rodeiam.

Todos nós temos um grupo de influência – ainda que grande parte de nós não se aperceba disso, ou não lhe dê esse nome – e por isso é importante perceber que podemos construí-lo de forma mais consciente e eficiente.

Na alta performance, ao construirmos um grupo de influência, procuramos perceber se as pessoas que estamos a incluir nele têm as características que precisamos. Isto é, se são pessoas que nos vão potenciar escolhas possibilitadoras, ou se, por outro lado, nos vão atrapalhar ou “empatar”.

É mesmo muito importante rodearmo-nos de pessoas que acreditem em nós, nos nossos objetivos e nas nossas capacidades, que impulsionem as nossas ideias, que nos ajudem quando é mais necessário e que estejam lá quando mais precisamos.

No entanto, o que observo que acontece muitas vezes é que o grupo de influência de alguns de nós está minado de pessoas que, embora sendo bem intencionadas, têm uma energia muito negativa e pessimista.

São aquelas pessoas que estão constantemente a reclamar de tudo: do tempo, do trabalho, do governo, da comida, do cão, do gato… You name it. Para elas nunca nada está bem.

São aquelas pessoas que têm muita dificuldade em acreditar em qualquer objetivo a que se propõem porque acham sempre que não depende delas.

São aquelas pessoas que, quando estas mal, cavam o buraco contigo em vez de te ajudarem a sair dele. São pessoas focadas no problema, em vez da solução. Focadas no passado, em vez do presente. E quem vive no passado dificilmente se sente capaz de planear o futuro.

Talvez te apercebas que algumas destas pessoas possam até ser alguns dos teus amigos, e está tudo bem. Todas as pessoas ocupam um lugar importante e especial nas nossas vidas e nós podemos decidir qual.

Antes de terminar deixo-te com um exercício simples que podes fazer, que te vai ajudar a “afinar” o teu grupo de influência.

Faz uma lista com o nome das 15 pessoas com quem mais falas quando tens que tomar uma decisão. Depois de fazeres essa listagem, coloca à frente de cada pessoa um sinal de (+) ou de (-).

O sinal de (+) é para as pessoas que mais falam do presente e futuro, dos objetivos delas e dos nossos, e de coisas que potenciam algo.

O sinal de (-) é para as pessoas que mais falam do passado, que se queixam constantemente e que são negativas.

Feito isto, experimenta dar um tempinho às pessoas a quem colocaste um sinal (-) enquanto estás a executar um plano. Não é por mal, mas quando estamos motivados para fazer alguma coisa, se nos relacionamos muito com  pessoas negativas, corremos o risco de mudar o nosso foco e… lá se vai o nosso sonho.

Não há pessoas neutras nas nossas vidas. Há as que nos ajudam e as que nos criam obstáculos.

Depende de nós perceber e escolher aquelas que nos vão influenciar de uma forma mais positiva para alcançarmos os nossos sonhos.

 

Susana Torres  –  Coach de Alta Performance