LOGIN

Estado de nervos – Jornal Record

Qualquer jogador já teve momentos de grande nervosismo, fosse antes de um dérbi, uma final ou antes daquela oportunidade que tanto esperava. Sentir-se nervoso antes de um jogo é muito comum e extremamente importante.

Fico sempre intrigada quando um jogador diz que nunca fica nervoso antes de um jogo. Os nervos existem por uma razão: estão lá para nos colocar em estado de alerta, para nos dizer que este momento é importante, para nos focarmos, nos concentrarmos.

Muitos jogadores travam uma batalha contra este estado de nervosismo. De tal forma que iniciam imediatamente um processo de construção de pensamentos negativos na sua mente, geram um elevado estado de ansiedade, alteram a respiração, criam maior tensão muscular, potenciam as lesões e jogam com medo e hesitação. Sabendo que uma das funções do cérebro é alertar-nos para os perigos e manter-nos seguros, é muito normal que o foco seja colocado em tudo aquilo que pode correr mal. Sentir nervos antes de um jogo é só o melhor sinal que podemos obter do nosso corpo, dar um significado positivo a este sentimento é a chave para uma excelente performance. É importante que tomes consciência do estado, que o aceites e que entendas o porquê de o estares a sentir.

Os campeões são campeões precisamente porque adoram este estado de nervos em que se encontram sempre que algo importante está prestes a acontecer, são atraídos por coisas grandes, por desafios que os colocam à prova, pelo sucesso. Por isso entendem que sentir nervos é normal e um indicador de que estão prontos para competir.

Se não entenderes isto, provavelmente darás um significado diferente a este sentimento, irás associar um discurso pessimista e derrotista. O nosso cérebro vai à procura das respostas para as perguntas que formulamos. Sempre que formulas uma pergunta, imediatamente inicias um processo de busca de respostas. Por isso é tão importante o significado que damos às coisas, é o significado que nos leva ao questionamento.

Susana Torres  –  Coach de Alta Performance