LOGIN

A técnica CAM

A fase final da época, em que existe uma maior pressão para os atletas, é talvez a fase mais importante ao nível da preparação mental.

Por muito talento que exista e por muito bem que um jogador tenha estado durante a época, é frequente assistirmos a quebras incríveis que se devem à pressão e à falta de uma estratégia para lidar com ela. Por norma ,os jogadores que não fazem qualquer preparação mental, revelam inconsistência ao longo da época, e esta inconsistência, que se revela nuns jogos muito bons e noutros com erros básicos, faz parte do futebol. É nesta flutuação que surgem as surpresas e é precisamente por isso que o futebol é um desporto onde, apesar das estatísticas, tudo pode mudar de um momento para outro.

Para fazer face à falta de consistência, uso no coaching de Alta Performance uma técnica que se chama CAM – Corpo, Ação, Movimento. Sabendo que tudo pode mudar num segundo – o humor, o estado emocional, a confiança, a motivação, a capacidade de decisão, o foco, a concentração, entre outras coisas –, é essencial adotar e treinar estratégias de foco mental que nos permitam estar ligados ao que está a acontecer, evitando assim processar no córtex pré-frontal informação que não vai potenciar a performance.

A inconsistência está entre um excelente desempenho e um desempenho ruinoso, e pode ser perfeitamente diminuída, desde que mente e corpo estejam alinhados num estado de alerta e ocupação que lhes permita lidar de forma mais eficaz com os diversos momentos do jogo. Eu gosto de jogadores que aprendem a adotar uma linguagem corporal firme e positiva, confiante, em todos os momentos, independentemente do que está a acontecer. Estão mais focados e procuram constantemente pelo próximo passo a ser executado, qual a próxima ação correta, bem como criando movimentações que potenciam as oportunidades.

A técnica CAM surge assim como a técnica que coloca o jogador focado na sua linguagem corporal, na próxima ação correta e numa movimentação constante à procura de soluções. Corpo, ação e movimento são as três coisas onde o jogador deve estar focado. O que faz com o seu corpo, como o utiliza, como comunica com ele e através dele, como se foca no que está a acontecer, na próxima ação, na próxima jogada, aumentando a sua concentração no jogo, evitando que momentos já passados possam interferir no momento atual e como se movimenta criando instabilidade para o adversário e soluções para os seus colegas de equipa.

Este é um conceito muito simples para os jogadores adotarem, no entanto nem sempre é fácil para eles executarem. CAM tem de ser a prioridade, o primeiro pensamento, o pensamento constante que se vai traduzir numa performance constante. Se um jogador comete alguns erros, os seus pensamentos tendem a ficar presos no passado e o corpo perde energia e potência, diminui a velocidade e toda a performance é consumida pelos erros. Fica difícil para a mente voltar a conectar-se com o jogo. O CAM é uma decisão que não só será muito útil dentro de campo, como faz a diferença entre conseguir lidar ou não conseguir lidar com uma maior pressão e os respetivos erros que daí podem resultar.